quarta-feira, 8 de junho de 2011

ANEURISMAS



O que é uma artéria?
Para entender o significado de um aneurisma arterial e suas consequências é preciso compreender a anatomia vascular do nosso organismo. 

De uma maneira simplificada, o nosso sangue percorre dois grandes grupos de vasos: as artérias e as veiasAs primeiras são originadas do coração e dirigem-se aos diversos órgãos e tecidos do nosso organismo para fornecer oxigênio e nutrientes. Ao contrário, as veias percorrem o sentido oposto, levando o sangue já utilizado pelas células de volta aos pulmões e, posteriormente, ao coração.

O que é um aneurisma arterial?

Uma artéria é considerada aneurismática quando o seu diâmetro excede em 1,5 o valor considerado normal para aquele vaso. A título de exemplo, se o diâmetro médio de uma determinada artéria oscila em torno de 2,0 centímetros, consideramos acima de 3,5 centímetros o diagnóstico de aneurisma.

Esta imagem de um aneurisma de artéria poplítea (localizada atrás do joelho) revela muito bem a diferença entre o tamanho do vaso sadio e sua porção aneurismática.


Qual é a importância dos aneurismas arteriais?

Os aneurismas devem ser cuidadosamente avaliados e acompanhados ao longo do tempo pois estão relacionados a uma série de complicações graves. Segue abaixo alguns exemplos:

1 – Ruptura: Certamente é a complicação mais temida. O entendimento é simples: quanto maior o diâmetro do aneurisma, maior risco de ruptura. Sendo assim, este parâmetro é um dos mais importantes para a indicação do tratamento cirúrgico. 

Para exemplificar, os pacientes portadores de aneurisma de aorta abdominal fusiformes maiores ou iguais a 5,0 cm são considerados candidatos ao tratamento cirúrgico eletivo se houver um risco cirúrgico permissivo (ausência de co-morbidades importantes que tornem alto o risco de mortalidade durante a cirurgia).
Imagem de um aneurisma de aorta abdominal cuja ruptura é a complicação mais temida. Infelizmente, grande parte dos pacientes que evoluem com esta complicação não sobrevive. Sem dúvida, o mais importante é o diagnóstio e tratamento precoces.

2 – Trombose: é a coagulação do sangue que passa por dentro do aneurisma gerando uma oclusão do fluxo sanguíneo pela artéria aneurismática. Esta complicação é mais comum nos aneurismas arteriais das extremidades (membros superiores e inferiores) e viscerais (que nutrem órgãos como o fígado, baço, pâncreas, etc.). 

A título de exemplo, a trombose de um aneurisma de artéria femoral (vaso situado na coxa que leva sangue para nutrir os tecidos da coxa, perna e pé) pode gerar uma grave isquemia (déficit no suprimento de sangue aos tecidos) pondo em risco a viabilidade do membro acometido.

3 – Embolia: Grande parte dos aneurismas possuem trombos dentro de sua luz os quais podem eventualmente migrar pela circulação e obstruir as ramificações arteriais mais distantes (observem a imagem abaixo). Consequentemente, assim como a trombose, pode haver isquemia tecidual e risco de perda do membro.
Reparem este aneurisma de artéria poplítea (vaso localizado atrás do joelho): sua abertura revelou a presença de inúmeros trombos (sangue coagulado) em seu interior. Os mesmos podem occluir a artéria acometida (trombose do aneurisma) ou migrar pela circulação obstruindo outras artérias (embolia). Ambas as complicações colocam em risco a viabilidade do membro (risco de amputação).

Quais as indicações para o tratamento cirúrgico de um aneurisma arterial?

De uma maneira geral, as indicações cirúrgicas relacionam-se com o tamanho dos aneurismas (o que varia bastante dependendo da artéria acometida) e com a presença de complicações. Ou seja, mesmo aneurismas considerados pequenos, na presença de complicações, são candidatos ao tratamento cirúrgico.

Quais são as formas de tratamento cirúrgico?

Existem basicamente 3 tipos de abordagens mais comuns para um aneurisma arterial:

1 – Técnica aberta convencional: objetiva geralmente a ressecção da artéria acometida e sua substituição por um enxerto sintético ou biológico para a manutenção do fluxo arterial. Em alguns casos, apenas a eliminação do aneurisma é suficiente.

VISÃO CIRÚRGICA DE UM ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL (PACIENTE OPERADO NO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO CLEMENTINO FRAGA FILHO - UFRJ)

ASPECTO FINAL APÓS A RESSECÇÃO DE UM ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL E SUA SUBSTITUIÇÃO POR UM ENXERTO SINTÉTICO DE DACRON.
2 – Técnica endovascular: certamente é a técnica mais utilizada atualmente. Objetiva a exclusão do aneurisma através do implante de uma endoprótese que cobre a artéria doente por dentro não permitindo que o fluxo sanguíneo permaneça em contato com a mesma. 

Esta modalidade de tratamento permite a abordagem de aneurismas complexos de uma maneira pouco invasiva expondo o paciente a um risco cirúrgico geralmente menor.

Segue abaixo um exemplo de tratamento endovascular de aneurisma de artéria femoral:
Reparem na primeira foto a dilatação aneurismática; Na segunda imagem, observamos o implante de um stent revestido (não permite o fluxo de sangue através de sua parede); por último, a avaliação final revelando a adequada exclusão do aneurisma:













Segue abaixo um exemplo de tratamento endovascular de aneurisma de artéria poplítea:
Reparem na primeira foto a dilatação aneurismática; Na segunda imagem, reparem o posicionamento do cateter que trasporta o stent no território do aneurisma. Na terceira imagem, observamos o implante de um stent revestido (não permite o fluxo de sangue através de sua parede); por último, a avaliação final revelando a adequada exclusão do aneurisma:




A seguir, uma sequencia semelhante referente ao tratamento endovascular de um aneurisma de aorta abdominal:

IMAGEM DE UM ANEURISMA DE AORTA ABDOMINAL

ENDOPRÓTESE POSICIONADA POR DENTRO DO ANEURISMA

IMAGEM FINNAL DEMONSTRANDO O FLUXO SANGUÍNEO POR DENTRO DA ENDOPRÓTESE EXCLUINDO O ANEURISMA (COMPARAR COM A PRIMEIRA IMAGEM).
3 – Técnica híbrida: trata-se da utilização da técnica endovascular em conjunto com habilidades cirúrgicas convencionais.

Para mais informações sobre saúde e doenças vasculares curta a página no facebook:


Ou visite o site:


18 comentários:

  1. Muito bem explicado, melhor conteudo que achei. Parabéns !!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa, parabéns pelo conteudo, muito bem explicado mesmo!!!
    e as fotos ilustrando, assim podemos entender melhor.

    ResponderExcluir
  3. muito bom,meu pai precisa de uma cirurgia de endoprótese e quanto custa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os planos de saúde geralmente cobrem todos os custos. Para os pacientes que não possuem seguros de saúde, os hospitais públicos de grande porte apresentam equipes habilitadas e materiais de qualidade para execução dos procedimentos endovasculares.

      Excluir
  4. ola,meu sogro esta com aneurisma de aorta abdominal de 4.5 cm .ele tem 73 anos,e esta com suspeita de trombose na perna esquerda.e alem disso foi diagnosticado de tumor na bexiga.o tumor esta com 6.6 cm de diametro e ja ouve sangramento continuo por mais de 01 mes.sera que ele pode ser operado? e ele esta com anemia...taxa de hemoglobina de 8.6...obrigado

    ResponderExcluir
  5. Meu caro Sr. Antonio Carlos. Obrigado pelo comentário no site. Bom, o caso do seu sogro merece uma avaliação minuciosa e individualizada. Decidir pela indicação cirúrgica ou não envolve uma série de questões referentes a curabilidade do câncer, os riscos de ruptura do aneurisma e a condição clínica atual do paciente. Para isso, é fundamental consultar pessoalmente seu médico de confiança. Sugiro uma avaliação multiprofissional através dos seguintes especialistas: Urologista, cardiologista e cirurgião vascular. Posso adiantar que, considerando apenas o diâmetro do aneurisma e sendo sua localização aórtica, possivelmente ainda não há indicação cirúrgica. Porém, a análise anatômica detalhada associada a avaliação clínica do seu sogro são fundamentais para a tomada de decisão. Um grande abraço. Att.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns, o conteúdo está muito rico em informação
    e também muito bem explicado.Gostaria muito de seu
    parecer médico a respeito de meu pai que tem 85a.
    Ele Realizou uma ultrasom abdominal em 05/2009 que
    revelou aorta dilatada na porção supra-umbilical com
    (3,1cm).Em 04/2012, o mesmo exame revelou aneuris-
    ma de aorta distral de 6,2cm de extensão e 3,7cm de
    diâmetro e nos dois exames:leve esteatose hepática. Realizou ecodoppler revelando moderada ateromato-
    se do sistema carotídeo com placas calcificantes bul-
    bares sem sinais de repercussão hemodinâmica signifi-
    cativo. Normais nas demais carótidas cervicais e seg-
    mentos ACESSÍVEIS das artérias vertebrais.Realizou TC
    de crânio em 11/2012,revelando lesões focais hipoate-
    nuantes na topografia das cabeças dos núcleos cauda
    dos PODENDO representar sequela de infartos lacuna-
    res. O tratamento de aneurisma de aorta é apenas ci-
    rúrgico ??? Meu pai seria candidato à cirurgia???
    Diante desse quadro que providências tomar?
    Desde já agradeço a tenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro Sr. Francimir. Obrigado pelo comentário no site. O caso do seu pai merece uma avaliação minuciosa e atualizada. Decidir pela indicação cirúrgica ou não envolve uma série de questões referentes aos riscos de ruptura do aneurisma (cujo diâmetro é um dos critérios mais importantes) e a condição clínica atual do paciente. Nem sempre a conduta é cirúrgica. Para isso, é fundamental consultar pessoalmente seu médico de confiança e marcar uma avaliação com um especialista em cirurgia vascular.

      Excluir
  7. Boa noite. Meu nome é Tatiane,35 anos, 63kg,1,69cm,3 filhos e triatleta. Fui diagnosticada com um aneurisma da artéria poplitea,porém com uma estenose anterior ao mesmo e localizado na junta do movimento, impossibilitando, segundo o angiologista,a colocação de um stent.. o profissional já indicou que eu marque a cirurgia, mas gostaria de indicações de médicos especialistas,que atendam UNIMED,no Sul de Minas.. Também gostaria de ajuda,pois tenho tido uma dor no pé, bem no meio, anterior ao calcanhar,que tem me impossibilitado de pisar no chão e não encontram a causa.. o ultrasson não deu nada.. a causa pode ser o aneurisma? Amanhã estarei junto ao ortopedista para solicitar tomografia.. Quais as chances da causa ser o aneurisma e o que isso implica meu diagnóstico? Grata,Deus o abençoe
    tatibono23@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  8. Boa noite Tatiane. Sugiro consultar o site da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e procurar um especialista que atenda o seu plano de saúde. Não tenho dúvidas que seu caso exige uma avaliação detalhada e minuciosa para a definição do melhor tratamento que atenda suas necessidades e promova sua reabilitação.

    ResponderExcluir
  9. oi bom dia , onde fica a clinica , gostaria de marcar uma consulta sinto dores na pontorrilha direita nomar1928@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Boa noite Dr Amorim, meu pai foi diagnosticado nas ultimas semanas com um aneurisma abdominal infra-renal , 5.6 cm, um medico o aconselhou a terapia endovascular , ele tem 68 anos, sedentario, tem um rim somente mais funciona normalmente, muitos anos atras ele teve tumor do rim, foi na decada de 1980, tem HTN, cholesterol, bebe moderamente , Quero ter a certeza que no Rio atualmente tem equipes otimas para fazer o procedimento, sei um pouco dos riscos, ele fa fez o pre operatorio, TC, sangue, echo, etc.. agora cardiologista tem que dar o sinal verde, estou bem preocupado , trabalho tambem na area medica, mais moro no exterior, lhe agradeco muito por sua opiniao.

    ResponderExcluir
  11. Boa noite.

    Indicar a correção cirúrgica endovascular de um aneurisma de aorta abdominal infrarrenal maior que 5.5 cm está absolutamente compatível com os consensos atuais e a literatura médica.

    Porém, não se pode desconsiderar que o exame clínico minucioso e individualizado é fundamental para definir os riscos e benefícios do procedimento, objetivando a melhor estratégia terapêutica para o paciente.

    Considero sua preocupação em obter várias opiniões uma excelente forma de perseguir a conduta mais pertinente para o tratamento correto e seguro de seu pai.

    Não deixe de consultar com a mesma atenção um bom cardiologista.

    Desejo sucesso no tratamento e saúde.

    Cordialmente.

    ResponderExcluir
  12. Quanto fica pra fazer uma cirurgia de aneurisma popliteia ?

    ResponderExcluir

Faça aqui seus comentários e tire suas dúvidas.